contato@falandodecondominio.com.br

Falta manutenção no meu condomínio e agora?

Gestão de Condomínio

A manutenção do condomínio é imprescindível para manter os espaços compartilhados sempre organizados, limpos e seguros para os moradores, colaboradores e visitantes.  Além das áreas comuns (salão de festas, estacionamentos, espaço kids, piscinas e etc), a conservação de elevadores, dos sistemas de combate a incêndio, dos pára-raios, das instalações elétricas, hidráulicas e de gás do prédio também devem ser observadas pelo síndico.

Inclusive, o artigo 1.348 do Código Civil é dedicado totalmente às responsabilidades do síndico e diz que ele pode ser responsabilizado pela manutenção ou a falta dela no condomínio. 

Falta manutenção no meu condomínio e agora?

A falta de manutenção do condomínio pode acarretar em vários problemas para os moradores e funcionários do local, como por exemplo, acidentes com elevadores, incêndios e choques elétricos. 

Por isso, se o síndico do seu condomínio estiver negligenciado a manutenção, o ideal é que um grupo de moradores reúna esses indícios e os leve para serem discutidos em assembleia exigindo alguma tomada de decisão dele. 

[Checklist] Para síndicos e condomínios

Uma segunda medida por parte dos moradores seria acionar a administradora do condomínio exigindo que as manutenções sejam feitas o mais breve possível.

E uma terceira alternativa para resolver essa questão seria acionar a justiça, uma vez que o síndico poderá responder por responsabilidade civil ou responsabilidade criminal. A responsabilidade civil trata do descumprimento das atribuições de síndico e o impacto que isso pode ter na vida dos moradores; Já a responsabilidade criminal refere-se a um grau elevado de omissão e descumprimento das funções por parte do síndico e podem ser classificados como crime ou contravenção penal.

Manutenção preventiva no condomínio 

Melhor do que correr atrás do prejuízo, prevenir sempre é a melhor solução. Sendo assim, é recomendado que o síndico elabora e execute um plano de manutenção preventiva de médio e longo prazo em seu condomínio. 

Por meio desse tipo de manutenção, evita-se a deterioração dos espaços e equipamentos  e assegura o bom desempenho das instalações hidráulicas e elétricas. Além disso, os custos futuros são minimizados, pois é muito mais barato fazer manutenções preventivas do que manutenções corretivas.

Como montar um plano de manutenção do condomínio

Um plano de manutenção adequado será primordial para que as medidas preventivas aconteçam com a periodicidade estipulada. 

Temos algumas dicas que vão ajudar na elaboração desse plano:

  • Analise a atual situação dos equipamentos e instalações do seu equipamento e confira as datas das últimas manutenções realizadas;
  • Determine um guia de ações que deverão ser colocadas em prática para a realização da manutenção de cada necessidade do condomínio;
  • Crie um cronograma com as datas e a periodicidade das manutenções que acontecerão no decorrer do ano;
  • Crie relatórios de ocorrências para registrar os acontecimentos e o desempenho dos equipamentos e instalações. 

O que não pode faltar na manutenção preventiva de condomínio

Para que nenhum item primordial para a segurança do seu condomínio fique de fora das manutenções preventivas, fizemos um checklist para você guiar o seu plano de ações. Lembrando que, para cada item listado, há uma empresa especializada que deverá ser chamada para fazer as devidas manutenções:

✔ Elevadores: precisam ser fiscalizados e conservados por uma empresa especializada e cadastrada no Contru (Departamento de Controle do Uso de Imóveis), que emitirá o RIA (Relatório de Inspeção Anual) e recolherá uma ART (Anotação de Responsabilidade Técnica).

✔ Gás: para evitar problemas com vazamento de gás, a central precisa ser inspecionada pelo menos uma vez por ano; já os ramais individuais, a cada três anos. 

✔ Sistema elétrico: o ideal é fazer inspeções a cada seis meses para verificar o fio terra, o sistema de aterramento e mau contato. 

✔ Caixa d’água: a limpeza anual da caixa d’água é obrigatória e deverá ser feita por um profissional qualificado para que não corra o risco de contaminar a tubulação que leva água para os apartamentos.

✔ Bombeiro: o Corpo de Bombeiros precisará inspecionar o condomínio e emitir o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), que deverá ser renovada a cada 2 a 5 anos. Lembrando que os extintores têm validade e o síndico é o responsável por mantê-los em dia.

✔ Para-raios: a inspeção deverá acontecer uma vez por ano, pelo menos, por uma empresa habilitada que fará a emissão do laudo e da ART.  

✔ Portões e alarmes: faça um contrato com uma empresa que garanta agilidade e qualidade na manutenção desses sistemas, que são essenciais para a segurança do condomínio. 

Redação Portal

Redator

Acesse meu perfil

COMPARTILHE

Assine nosso newsletter

Inscreva-se para receber nossas novidades e promoções.